Conheça minha China

bar

 
Desenvolvimento Econômico
 

Moeda: RMB (nome comum, Yuan) 1 yuan = 10 jiao = 100 fen (US $1: 8,3 yuans)
PNB: 1.238.186 (milhões US $, dados de 2002)
PNB por habitante: 964 (US $)

Composição:
- Agricultura: 14,5%;
- Indústria: 51,7%;
- Outros: 33,7%.

Agricultura: arroz, batata-doce, trigo, milho, soja, cana-de-açúcar, tabaco, algodão, juta.
Pecuária: suínos, ovinos, bovinos, bubalinos: 65,90 milhões t.
Pesca: 45,13 milhões t.
Indústria: têxtil (algodão cru e tecidos); cimento.

Minerais: carvão e grafite (principais); tungstênio, molibdênio, antimônio, estanho, chumbo, mercúrio, bauxita, fosfato, minério de ferro, manganês.

Na China, o desenvolvimento econômico começou há cerca de 20 anos.

No ano de 1976, a China, bem afetada em todos os aspectos, acabou com a Revolução Cultural; no ano 1978, começou a se restaurar a sociedade; no ano 1984, começou se a reforma do sistema econômico.

A Revolução Cultural, iniciada pelo então líder Mao Zedong, aconteceu na China de 1966 a 1976, foi uma época em que a luta de classe se tornou o princípio do então governo chinês. Hoje, fala-se na China que a Revolução Cultural era uma época quando nenhum agricultor plantava, nenhum trabalhador trabalhava e nenhum estudante estudava. Não por que as pessoas não gostavam, mas ninguém tinha a coragem de negociar e aí, tornar-se um “inimigo do povo”. Tudo parou. Tudo quebrou. Até que uma pessoa pôde se tornar uma “capitalista” pela venda de alguns ovos. Era uma época na qual a sociedade se quebrou em todos os aspectos: na economia, na agricultura, até mesmo na cultura e na religião. No ano 1976, quando acabou se a Revolução Cultural, a China ficou ainda mais fraca do que era no ano 1966.

Em dezembro do ano 1978, Deng Xiaoping, o então secretário geral chinês, levantou uma questão que apontou que liberar o pensamento era a coisa mais importante naquela época. Ele apontou que a sistematização e a legalização de democracia é um dever do país, e a modernização do país deve ser a ênfase no trabalho do governo chinês. No mesmo ano, ele aboliu o sistema que os cargos dos líderes do governo chinês eram vitalícios.

No ano 1981, a governo chinês publicou um relatório, do qual tirou a conclusão que a Revolução Cultural foi um erro do partido. Entretanto, considerou que Mao Zedong, que tinha sido o líder da fundação da China no ano 1949, e quem iniciou a Revolução Cultural no ano 1966, tinha dado 70% contribuições e 30% prejuízo para a China na vida política dele.

No ano 1982, Deng Xiaoping levantou a idéia de construir socialismo com característica chinês. Ele apontou pela primeira vez na história que o socialismo não significa pobreza. Definiu ao mesmo tempo, que a tarefa principal da China é o desenvolvimento da produtividade.

No ano 1984, o governo chinês tomou a decisão de reformar o sistema econômico chinês. Aí se começou a reforma envolvendo os aspectos da economia, da política, da ciência e tecnologia, e da educação.

No ano 1986, começou-se na China a desenvolver cooperações econômicas e comerciais exteriores.

A economia chinesa encontra-se num estado de transição desde 1978. O sistema comunista de tipo soviético (que consistia num planeamento das indústrias estatais e na agricultura colectivista) deu lugar a um sistema individual e cooperativo (uma mistura de público e privado), em que grande parte das manufacturas e dos serviços foram privatizados.

Estas políticas tiveram um grande sucesso e deram à China um dos maiores crescimentos econômicos do mundo, durante as décadas de 1980 e parte de 1990. A agricultura e a silvicultura contribuem com 1/4 para o Produto Interno Bruto (PIB).

Os produtos cultivados são o arroz (cuja cultura foi desenvolvida por uma complexa rede de canais e diques que regulam o caudal de rios, como o Rio Amarelo), o trigo, o milho, o sorgo, a cevada, a colza, o amendoim, o girassol, a melancia, a laranja, a batata, o melão, a noz, a batata-doce, a cana-de-açúcar, a beterraba, o algodão, a soja, o tomate, o tabaco e o chá.

A indústria extrativa engloba o cobre, o zinco, o chumbo, o estanho, o tungsténio, o ferro, a bauxite, o manganésio, a prata, o ouro, o sal, a pedra de gesso, os fosfatos, o talco, a barite, o espato, a grafite e o amianto. A eletrônica e os produtos petrolíferos representam as indústrias mais importantes do país.

 

 


©Minha China. Todos os direitos reservados. Informações disponíveis de graça. Só fale comigo.